Como o exercício físico ajuda a melhorar e a prevenir a apneia do sono

Como o exercício físico ajuda a melhorar e a prevenir a apneia do sono

Não estaremos a descobrir nada de novo se afirmarmos com toda a certeza que o exercício físico faz bem à saúde. Contudo, na nossa área assume especial importância porque tem um benefício duplo que não pode ser ignorado. Por um lado, ajuda a prevenir a apneia do sono, mas por outro também ajuda as pessoas que sofrem deste distúrbio respiratório a melhorar sua qualidade de vida. Porém, como é que o exercício físico ajuda diretamente?
Praticar desporto não ajuda apenas a ter uma aparência física melhor. É bom para a nossa saúde mental, para controlar o stress, melhora os batimentos cardíacos, a flexibilidade e o estado das articulações e até a nossa pele sente os benefícios. Mas também nos ajuda a dormir melhor e isso em pessoas com distúrbio obstrutivo do sono é um ponto positivo a ser levado em consideração.

A prática de exercício físico ajuda os pulmões e as narinas a ficarem em melhores condições, algo que é essencial para dormir de uma forma mais saudável. Diversos estudos têm sido publicados sobre o assunto, mas é importante destacar uma investigação recente realizada no Canadá.

Caminhar 30 minutos por dia contra a apneia do sono

O Ontario Health Studyrecolheu dados médicos, de estilo de vida, sociodemográficos e de saúde do sono de mais de 155.000 adultos. E assumiu como eixo principal a atividade física dos participantes, tivessem ou não apneia do sono – doença que atinge 5% da população mundial – Os resultados foram surpreendentes: com um mínimo de atividade física, isto é caminhando 30 minutos por dia, há uma redução de 10% no risco de desenvolver apneia do sono.

Não é necessário sair para correr ou fazer uma rotina de exercícios rigorosos em ginásios, mas sim uma atividade física como medida preventiva contra o desenvolvimento da apneia do sono. Este estudo não só defende que o simples ato de caminhar está associado a um menor risco de apneia do sono, mas também que aumentar os minutos que uma pessoa caminha por dia ajuda a fortalecer esse menor risco. Aumentar os minutos de caminhada por dia também fortalece a nossa resistência e nosso sistema imunológico.

Publicado na revista científica Journal of Clinical Sleep Medicine, é importante observar que entre indicadores cada vez mais elevados da prevalência de apneia do sono em crianças e adultos em todo o mundo, é muito importante compreender o papel dos fatores de proteção modificáveis para apneia do sono. Um desses fatores é, obviamente, o exercício físico.

É nesse sentido que os profissionais de saúde do sono devem lançar uma mensagem cada vez mais intensa e repetitiva: que os pacientes façam mais exercício. Embora até há pouco tempo a apneia do sono fosse apenas um problema de saúde entre os adultos, continua a aumentar em todas as suas faixas. Na verdade, 2% da população infantil sofre de apneia do sono e muitas delas sem diagnosticar com os riscos que esta situação supõe.

Não tratar um problema tão sério como a apneia do sono implica ter uma maior probabilidade de vir a sofrer maior risco de doenças cardíacas, AVC, hipertensão arterial e muitas outras doenças graves. A apneia é já, juntamente com a insónia, o distúrbio do sono mais prevalente no mundo, onde 7 em cada 10 casos ainda são “invisíveis”.

Os seus sintomas incluem ressonar forte, episódios em que pára de respirar durante o sono, respiração ofegante durante o sono, boca seca, dor de cabeça na manhã seguinte, sensação de sonolência excessiva durante o dia ou dificuldade em prestar atenção quando está acordado(a) e irritabilidade, entre outros.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *