Quando lhe falta ar, inclusivamente a dormir: Síndrome de Hipoventilação devido a obesidade e CPAP

Quando lhe falta ar, inclusivamente a dormir: Síndrome de Hipoventilação devido a obesidade e CPAP

Se notar uma sensação de sufocamento durante o exercício ou na sua vida diária, o mesmo também pode acontecer durante a noite, enquanto dorme. Especialmente se tiver uns quilos extra. Estamos então a falar da Síndrome de hipoventilação da obesidade. O que é que se pode fazer para solucionar o problema?

A Síndrome de hipoventilação da obesidade é uma entidade independente da apneia do sono, mas por sua vez intimamente ligada a ela, visto que a obesidade é um fator agravante da apneia. Por causa do excesso de peso, as pessoas que sofrem da síndrome de hipoventilação da obesidade apresentam uma mecânica ventilatória deficiente, o que provoca baixos níveis de oxigénio no sangue e, em vez disso, o nível de dióxido de carbono aumenta, o que é conhecido como hipercapnia. Dito de outra forma, existe um desequilíbrio gasoso no sangue e no resto do corpo.

Têm todas as pessoas com peso a mais a síndrome de hipoventilação da obesidade ou apneia do sono? Não necessariamente e neste caso a resposta seria “depende”. No entanto, 90% das pessoas com diagnóstico da síndrome de hipoventilação da obesidade também sofrem de apneia do sono, então provavelmente as duas estarão muito ligadas.

Os sintomas percebidos pelo paciente nas duas síndromes são muito semelhantes, mas os sinais básicos que devemos ter em conta ao considera-se a síndrome de hipoventilação da obesidade são:

– Obesidade, com índice de massa corporal (IMC) superior a 30;

– Hipoventilação diurna, ou seja, sensação de sufocamento, hipoxemia (baixos níveis de oxigénio no sangue);

– Distúrbios respiratórios do sono, como a roncopatia, engasgo ou apneia;

– Pele excessivamente vermelha ou azulada nos lábios e / ou dedos;

– Edema nas extremidades;

Estes sintomas devem ser confirmados por exames clínicos, como radiografia, gasometria, polissonografia ou outros exames antropomórficos.

Quando as outras possíveis causas desta falta de ventilação são descartadas, confirma-se o diagnóstico de síndrome de hipoventilação da obesidade. É muito importante que, se sentir que sofre desta síndrome, comece a trabalhar para quebrar esse ciclo. A sua qualidade de vida irá melhorar e, o que é mais importante, evitará graves problemas de saúde a médio ou longo prazo.

E em que consiste o tratamento da síndrome de hipoventilação da obesidade? A primeira coisa que devemos fazer é corrigir o excesso de peso e estabelecer hábitos de vida saudáveis ​​tanto na alimentação como na atividade física. Ao perder peso, os sintomas com certeza irão melhorar, mas enquanto isso não acontecer, devemos acrescentar o uso noturno de CPAP ou AUTOCPAP durante o tratamento. O CPAP irá garantir que o oxigénio chegue até nós adequadamente enquanto dormimos; embora, nos casos mais graves, uma suplementação de oxigénio adicional também possa ser necessária. Dispositivos de ventilação mecânica não invasivos, como CPAP ou AUTOCPAP, são os melhores tratamentos para reverter a síndrome de hipoventilação da obesidade enquanto o paciente perde peso. Tudo isso sob supervisão médica que estabelece as diretrizes a serem seguidas quanto à alimentação, ao uso noturno do CPAP e ao controle e estabilização dos valores de oxigénio no sangue.

O tratamento é fácil e em ambulatório. Os benefícios são sentidos muito rapidamente, principalmente com o uso do CPAP, onde os pacientes diminuem a sonolência em poucos dias.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *